ATD Sistemas

VEJA AQUI

Compartilhar:
Os famosos “gatos” são responsáveis por um grande volume de energia desviado todos os anos. Na Paraíba, somente nos primeiros seis meses de 2017, as perdas chegaram ao valor de, aproximadamente, 40 GWh, o que é suficiente para abastecer toda a cidade de João Pessoa por mais de um mês. Para combater essa prática criminosa, a Energisa realizou no primeiro semestre de 2017, ações de combate às perdas em toda a Paraíba e identificando e regularizando mais de 7500 “gatos”. As fiscalizações foram intensificadas com o aumento de equipes e do apoio policial. O furto de energia é crime previsto no Código Penal (Art.155) com pena prevista de até oito anos de cadeia. Em 2017, 30 pessoas acusadas de furto de energia foram presas em todo o estado. A maioria envolveu comerciantes e empresários.
A prática do furto de energia traz grandes prejuízos, não só para a distribuidora de energia, que chega a ter um déficit de R$ 78 milhões no seu faturamento anual, mas também para o estado da Paraíba, que deixa de arrecadar 19 milhões em ICMS. Dinheiro que poderia ser empregado nas áreas da saúde, segurança e educação.
Importante ressaltar que o consumidor também é prejudicado com a prática dos gatos de energia, pois parte do valor roubado é acrescido na sua fatura mensal. Além do prejuízo financeiro, o consumidor pode ter a qualidade do fornecimento de energia prejudicada, já que a rede não foi dimensionada para suportar gambiarras que podem causar incêndios e choques elétricos. O risco a segurança é para quem faz e também para os vizinhos do fraudador.


Assessoria
PORTAL DO LITORAL

Desenvolvido por: Jonas Fahelysson