VENDA SEU PRODUTO, SUA MARCA

VENDA SEU PRODUTO, SUA MARCA
(83)998779718

CRUEL REBOQUE, EM PRINCESA ISABEL, PB

CRUEL REBOQUE, EM PRINCESA ISABEL, PB
ORGANIZAÇÃO ADRIANO. FUNCIONA 24 HORAS POR DIA...

ANÚNCIOS DO BLOG CAPOEIRENSE♥♥♥♥♥♥

ANÚNCIOS DO BLOG CAPOEIRENSE♥♥♥♥♥♥
(83)998779718♥♥♥♥

(AA) GRUPO PRINCESA ISABEL, PB

(AA) GRUPO PRINCESA ISABEL, PB
SE PRECISAR DE AJUDA, PROCURE O GRUPO (AA)

Famílias que foram desalojadas pela Barragem Acauã, estão colhendo a safra de algodão branco, feijão e milho, através do Projeto Agrovila Águas de Acauã, criado/ implantado pelo Governo na Paraíba, através da (EMPAER)...

Agricultores familiares que integram o Projeto Agrovila Águas Acauã, implantado pelo Governo da Paraíba como acolhimento das famílias que foram impactadas pela Barragem de Acauã, no município de Itatuba, começaram, nesta terça-feira (12), a colheita do algodão branco consorciado com milho e feijão do roçado coletivo. As culturas foram plantadas em mais de 16 hectares. A previsão é de que sejam colhidas mais de 10 toneladas de algodão branco orgânico, garantindo a segurança alimentar e renda com a comercialização da produção.

O Governo da Paraíba, por meio da Empresa Paraibana de Pesquisa, Extensão Rural e Regularização Fundiária (EMPAER), vinculada à Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e da Pesca (SEDAP), e os parceiros–Ministério Público Federal, Incra e a Prefeitura Municipal de Itatuba–organizaram as famílias para o cultivo do algodão e, desde o primeiro momento, a (EMPAER) presta a assistência técnica às famílias agricultoras do Reassentamento Agrovila Águas de Acauã, em Itatuba. O sucesso do projeto vem ganhando o reconhecimento de todos os envolvidos.

No Projeto Agrovila Águas de Acauã estão assentadas 100 famílias, em uma área de 150 hectares, sendo que mais de 16 hectares foram utilizados para o uso coletivo dos assentados e da cooperativa com o cultivo de algodão, milho e feijão em forma de sequeiro, e outras culturas destinadas ao consumo das famílias. Ao final da colheita de toda a produção, a renda é repartida igualmente entre todos.

Segundo o coordenador do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), produtor rural Osvaldo Bernardo de Sousa, o plantio coletivo foi de fundamental importância porque contou com a participação de vários parceiros , como também tem a compra garantida do algodão pela empresa Redes Santa Luzia, que paga R$ 5,00 pelo quilo da pluma, além de fornecer a semente e a sacaria.

O cultivo do algodão faz parte do Projeto Algodão Paraíba Agroecológico, executado pelo Governo do Estado, por meio da (EMPAER), o que garante a segurança alimentar e renda para as famílias. Participam do plantio no Projeto Agrovila Águas de Acauã produtores rurais, mulheres agricultoras e jovens.

"Depois de muitos anos sem condições de plantio, devido à presença do bicudo, o algodão ressurge na região como uma alternativa de renda para as famílias, com todo o processo de plantio sendo feito de forma orgânica, seguindo as orientações da (EMPAER)", comentou Osvaldo Bernardo.

Para a jovem Aline Araújo, que considerou o início da colheita como um momento histórico, depois de uma grande espera, agora tudo é confortante com a colheita do algodão. "Foram parcerias muito importantes para todos porque estão possibilitando gerar renda", comentou.

O prefeito Josmar Lacerda  falou da importância do projeto de retomada da cultura do algodão para famílias de agricultores do município, que tem uma população de 11 mil habitantes, além de proporcionar a geração de renda. "As parcerias com o Governo do Estado, por meio da (EMPAER), estão dando bons frutos", disse.

Agrovila das Águas- O Projeto Agrovila Águas de Acauã que foi implantado pelo Governo do Estado, contempla as famílias com 100 unidades habitacionais, abastecimento d'água completo, área para escola, campo de futebol, Unidade Básica de saúde, praça e centros religiosos entre outros benefícios.

As famílias atendidas foram desalojadas pela barragem Acauã. que atingiu seis comunidades rurais: Pedro Velho, Riachão, Cajá, Costa e Melancia, todas no município de Itatuba...

SECOM

Foto: Divulgação

Comentários