ATD Sistemas

Vítima deu entrada no Hospital Eládio Lasserre nesta sexta-feira (23)

Compartilhar:
O bebê Emanuel da Silva Brito, de 2 meses, teve morte encefálica constatada por médicos do Hospital Eládio Lasserre, no bairro de Cajazeiras II, em Salvador - onde deu entrada após ser agredido pelo próprio pai, identificado como Edvaldo Rodrigues Brito, 24 anos.  A morte encefálica acontece quando há a interrupção completa e irreversível de todas as funções cerebrais, mesmo na presença de atividade cardíaca ou reflexos. 
A vítima chegou à unidade de saúde, por volta de 20h de quinta-feira (22), socorrida pelo próprio agressor, acompanhado da mãe do bebê. A criança apresentava hematomas por todo corpo, segundo médicos. Conforme informações registradas no posto da Polícia Militar do Eládio Lasserre, o pai da criança confessou a agressão. 
"Após confessar, nós acionamos os agentes da Polícia Civil, que o conduziram para a delegacia. Não temos maiores informações, sabemos apenas que o bebê e a mãe dele ainda estão aqui [hospital]", disse ao CORREIO um policial. 
O CORREIO não conseguiu contato com a mãe da criança, identificada como Edmare Suane da Silva Costa. 
No hospital, a acompanhante de idosos Lise Naiara Rocha Alves, 50, contou que a hora em que o casal chegou com o filho causou comoção no hospital. "Todo mundo ficou bastante chocado é triste, afinal, um neném ainda. O próprio pai fazer uma coisa dessas. Triste", comentou. 
Conforme informou o delegado da Central de Flagrantes Roberto César Nunes, em depoimento, o acusado disse que estava sozinho quando a criança começou a chorar.
“Ele contou que começou a jogar a criança para cima e, na terceira vez, já notou o filho mole e desfalecido”, relatou o delegado, de acordo com a Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA).
No hospital, Edvaldo relatou outra versão aos médicos ao apresentar a criança, contando que o bebê havia apresentado mal estar após tomar um medicamento, no entanto, a pediatra que realizou o atendimento percebeu que o bebê tinha sido vítima de violência e, de imediado, acionou o posto policial do hospital.
Em nota, a PM informou que policiais da 3ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Cajazeiras) estiveram no hospital e prenderam o genitor, que foi conduzido para a Central de Flagrantes.

Por Tailane Muniz - Correio 24 horas

Desenvolvido por: Jonas Fahelysson