Governo da Paraíba tem rombo de R$ 22,1 milhões com o INSS

O Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE­PB) detectou que o governo do Estado não vem recolhendo as contribuições previdenciárias dos 7.537 servidores ‘codificados’, contratados apenas pelo CPF e lotados na Secretaria de Estado da Saúde (SES). As projeções preliminares apontam para um rombo de R$ 22,1 milhões à Previdência Social, referentes apenas aos últimos cinco anos.
20141121155233254741a
Um ofício para que a Receita Federal tome providências sobre a possível fraude ao INSS foi encaminhado no último dia 1º de abril, pelo relator das contas do Estado no exercício 2014, no TCE­PB, conselheiro Nominando Diniz, mas o processo ainda não foi instaurado.
A informação de que o Estado não estaria recolhendo as contribuições previdenciárias foi repassada ao delegado da Receita Federal, em João Pessoa, José Honorato de Souza, no mesmo dia em que o TCE rejeitou embargos declaratórios apresentados pela Procuradoria Geral do Estado e manteve decisão que estabeleceu o prazo de 120 dias para que o Estado realize concurso público a fim de que fossem substituídos não apenas os codificados, mas também os 1.923 prestadores de serviço lotados na pasta.
José Honorato confirmou que o ofício foi recebido pelo setor de análise de interesse fiscal da Receita Federal. O documento inicialmente será analisado pela equipe de seleção e preparo da ação fiscal, da seção de fiscalização da delegacia da Receita Federal, em João Pessoa. “Portanto, a partir das análises preliminares, se se constatarem indícios, poderá se desencadear um procedimento fiscal junto ao órgão competente”, afirmou.
Conforme levantamento da auditoria do TCE, só a SES investiu R$ 14,087 milhões com o custeio de pessoal sem vinculação empregatícia com o serviço público legal só entre janeiro e agosto do ano passado. O volume de contribuições à Previdência não recolhidas poderá ser ainda maior, já que o governo do Estado mantém servidores codificados também na Secretaria de Estado da Administração.
“Ainda não podemos precisar o quantitativo, mas é muita gente. Há inclusive médicos, enfermeiros, todos contratados sem qualquer indício de recolhimento previdenciário. É um prejuízo grande ao INSS”, reforçou o conselheiro Nominando Diniz, que é relator das contas da pasta da Saúde dos exercícios 2013, 2014 e 2015.
A inspeção especial de gestão de pessoal foi originada na análise das contas de 2011 do governo do Estado, quando por unanimidade o TCE decidiu abrir um processo específico para examinar as contratações por excepcional interesse público e contratações da Secretaria de Saúde. Para embasar a auditoria, Nominando Diniz solicitou à SES e ao Banco do Brasil, que é o responsável pelo repasse dos pagamentos dos codificados, a lista detalhada de todos os servidores que foram contratados precariamente.

Jornal da Paraíba

Comentários

TOTAL DE VISUALIZAÇÕES DO SITE... ((((BLOG CAPOEIRENSE))))...!

VENDA SEU PRODUTO, SUA MARCA

VENDA SEU PRODUTO, SUA MARCA
(83)998779718

CRUEL REBOQUE, EM PRINCESA ISABEL, PB

CRUEL REBOQUE, EM PRINCESA ISABEL, PB
ORGANIZAÇÃO ADRIANO. FUNCIONA 24 HORAS POR DIA...

(AA) GRUPO PRINCESA ISABEL, PB

(AA) GRUPO PRINCESA ISABEL, PB
SE PRECISAR DE AJUDA, PROCURE O GRUPO (AA)

ANÚNCIOS DO BLOG CAPOEIRENSE♥♥♥♥♥♥

ANÚNCIOS DO BLOG CAPOEIRENSE♥♥♥♥♥♥
(83)998779718♥♥♥♥