Designer Gráfico - Jonas Fahelysson

AMIGA DE TRANS MORTA A FACADAS POR EX DIZ QUE JOVEM VIVIA NAMORO ABUSIVO: 'APANHOU VÁRIAS VEZES'

Compartilhar:

A adolescente transexual de 17 anos que foi morta a facadas nesta segunda-feira (5) vivia um relacionamento abusivo com o ex-namorado dela e era ameaçada, de acordo com uma amiga da vítima. Segundo a polícia, Richard Henrique Costa, de 22 anos, foi preso suspeito do crime.

Tatiana Lobo da Silva contou que considerava Paolla Bueno como uma irmã, já que as duas se conheciam havia pelo menos 10 anos e o pai da vítima está em um relacionamento com a mãe de Tatiana. A amiga disse que Paolla era ameaçada constantemente pelo ex-namorado.

“Era ciumento com tudo mesmo. Até se ela postasse uma foto ou se dormisse até mais tarde era motivo de briga, de bater nela. Já tinha até dado uma facada na cabeça dela, mas não machucou tanto como dessa vez e ela ficou com uma cicatriz”, relata Tatiana.

Segundo a amiga, Paolla tentou terminar com o suspeito várias vezes, mas não conseguia. “Ela defendia ele, não queria demonstrar pra gente que estava triste, apanhando demais”, conta.

A amiga informou que o casal não estava mais junto quando o crime ocorreu, mas o suspeito não aceitava o fim do relacionamento.

CRIME

Na manhã desta segunda-feira (5), Richard invadiu a casa do pai de Paolla e a esfaqueou. Tatiana contou que a madrasta da vítima e o irmão de 7 anos estavam no local no momento do crime e tentaram impedir que o ex-namorado entrasse na casa.

“Os três tentaram fechar a porta, mas ele é maníaco, não sei como, mas ele quebrou o vidro e entrou. O irmão não viu (o crime) porque a minha mãe pegou ele, trancou no quarto e chamou a polícia porque ele queria matar todo mundo”, conta Tatiana.

Paolla chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital. A amiga contou que a jovem levou oito facadas. No ano passado, Tatiana disse que o suspeito também havia atingido uma ex-namorada com golpes de faca.

A polícia informou que Richard fugiu do local após o crime, mas foi encontrado em um terreno baldio e confessou o assassinato. Ele foi preso em flagrante por homicídio qualificado e teve a prisão convertida em preventiva nesta terça-feira (6).

Paolla foi enterrada no Cemitério Municipal de Ibitinga e familiares e amigos postaram homenagens à jovem nas redes sociais.

G1


Desenvolvido por: Jonas Fahelysson