Designer Gráfico - Jonas Fahelysson

Juninho Cabrobó e dois comparsas são ´presos pela Polícia Civil do Estado do Pará com Arsenal em Operação Ultimato

Compartilhar:

A Polícia Civil do Estado do Pará, através da Delegacia de Repressão a Roubos a Banco e Antissequestro (DRRBA), vinculada à Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), concluiu na data de hoje (15) a OPERAÇÃO ULTIMATO, voltada à desarticulação de uma quadrilha especializada em ataques a Carros-Fortes no Estado do Pará e em outros estados da Federação.

As investigações levadas a cabo pela DRRBA iniciaram-se no ultimo dia 05 de fevereiro, quando assaltantes fortemente armados atacaram um veículo de transporte de valores na BR-158, a altura do distrito de Casa de Tábuas, município de Santa Maria das Barreiras/PA. No decorrer das investigações foi possível identificar o núcleo criminoso responsável pelo delito, sendo seus integrantes remanescentes de quadrilhas anteriormente investigadas pela DRRBA e já parcialmente desarticuladas, como o grupo investigado e preso durante a Operação Coin, deflagrada em junho do presente ano, voltada à prisão de criminosos envolvidos no ataque a carro-forte entre Eldorado dos Carajás e Marabá no dia 31 de agosto de 2019.

Dessa maneira, após intenso trabalho investigativo das equipes de campo e inteligência da DRRBA/DRCO, a Operação Ultimato, visando o cumprimento de Mandados de Prisão Preventiva de integrantes e apreensão dos armamentos da quadrilha, foi startada no dia 11 de setembro de 2020, em cidades do Sul e Sudeste Paraense e no Estado da Paraíba, contando com a participação de aproximadamente 20 policiais civis, tendo a sua conclusão na data de hoje.

Na cidade Redenção os acompanhamentos demonstraram que integrantes do bando realizaram na manhã do dia 10, quinta-feira, o roubo a uma caminhonete Hilux em Xinguara, sendo que após a fuga agentes da DRRBA/DRCO realizaram a prisão do alvo CLEONE BARBOSA FERREIRA, o qual estava de posse da caminhonete S10 Branca com placa QEX-8050, utilizada no roubo ao veículo Hilux. Após analise foi constatado pelo chassi que a S10 vinha a ser o veiculo de Placas PTO-9150, roubada pelo bando no mês de julho no município de Ulianópolis/PA.

Tais caminhonetes eram roubadas e adulteradas com placas falsas, para serem utilizados pela quadrilha em ataques a carros-fortes e agências bancárias nas regiões da BR-010 e sul do Pará.

Ainda em Redenção foi dado cumprimento ao Mandado de Prisão Preventiva do nacional MANOEL FERREIRA DE ASSUNÇÃO, vulgo BOCA LARGA, pessoa que prestava apoio logístico para a preparação, execução e fuga após os ataques a veículos de transportes de valores. Como também foram presos JORGE DE BARROS SILVA, vulgo JUNINHO CABROBÓ, e CLEONE BARBOSA FERREIRA.

Ao mesmo tempo, equipes da DRRBA/DRCO, após levantamentos de campo, conseguiram localizar uma propriedade rural utilizada como base pelo bando na zona rural de Ulianópolis/PA, local onde lograram êxito em apreender:

01 (UM) FUZIL CALIBRE .50, MARCA TAMPA USA, COM BIPÉ;

01 (UM) FUZIL CALIBRE .50, ADAPTADO A PARTIR DA PLATAFORMA AR-15;

01 (UM) FUZIL CALIBRE 5.56 MM, MODELO AR-15, MARCA ARMALITE;

01 (UM) FUZIL CALIBRE 5.56 MM, MODELO M-16, SEM MARCA OU NUMERAÇÃO APARENTES;

FARTA MUNIÇÃO DE DIVERSOS CALIBRES;

75 KG DE EMULSÕES EXPLOSIVAS;

VÁRIOS METROS DE CÓRDEIS DETONANTES;

25 (ESTOPINS) PARA DETONAÇÃO.

No Estado da Paraíba foi cumprido o Mandado de Prisão Preventiva contra o alvo JORGE DE BARROS SILVA, vulgo JUNIOR PRETO ou JUNIOR CABROBÓ, o qual se encontra preso no sistema penitenciário daquele estado por participação em ataque a carro-forte no município de APARECIDA/PA, em abril do presente ano.

A operação deflagrada pela Delegacia de Repressão a Roubos a Banco e Antissequestro (DRRBA/DRCO) contou com apoio de Policiais Civis da Superintendência Regional do Araguaia Paraense (SRAP), bem como de Policiais Civis do Estado da Paraíba.

A operação recebeu o presente nome tendo em vista que o efetivo trabalho investigativo desempenhando tem resultado na progressiva desarticulação de grupos criminosos voltados à prática de crimes contra instituições financeiras e empresas de transporte de valores, sendo a presente operação um ULTIMATO das Forças de Segurança Pública do Pará para que integrantes dessas quadrilhas desistam da prática de tais delitos no nosso Estado.

Os presos foram ouvidos e já se encontram à disposição da Justiça. Os armamentos e materiais apreendidos foram conduzidos à capital, onde serão apresentados.

VIA - O POVO COM A NOTÍCIA


Desenvolvido por: Jonas Fahelysson