ATD Sistemas

EMANCIPAÇÃO POLÍTICA: Prefeitura lança série de matérias especiais sobre a história do município de Princesa Isabel

Compartilhar:
Em comemoração aos 143 anos de Emancipação Política do município de Princesa Isabel, a Prefeitura lança hoje uma série de reportagens especiais sobre as origens, história e evolução da nossa terra, assim como também sobre as personalidades e filhos ilustres do município, que foram e são os responsáveis por levar a nossa história Paraíba, Brasil e mundo a fora.
"AS ORIGENS DO MUNICÍPIO

O território do atual Município de Princesa Isabel está localizado no extremo sudoeste do Estado da Paraíba, sobre a Serra do Teixeira, numa altitude media de 700 metros. Limita-se ao sul, sudeste, com os municípios pernambucanos de Flores, Triunfo e Quixaba. Ao norte, leste e oeste com os Municípios paraibanos de Nova Olinda, Curral Velho, Pedra Branca, Tavares, Manaíra, São José de Princesa, a maioria desmembrados do território princesense original. Desde as origens, até o território atual, toda sua bacia hidrográfica é tributária ao Rio Piancó. Foi esta situação geográfica, que determinou que desde datas remotas, toda esta região tivesse sido colocada sob a administração politica e governamental da antiga Vila de Pombal e posteriormente da Vila de Piancó, hoje Município de Piancó. Até meados dos anos 1760,pode-se considerar esta região como desocupada, até mesmo de índios, onde os traços da presença deles é muito pequena. Em 1766, um morador na Serra da Baixa Verde, no atual vizinho Município de Triunfo, Pernambuco, agricultor e fazendeiro, de 
nome LOURENÇO DE BRITO CORREIA, requereu e obteve do governo da Capitania da Paraíba do Norte, a doação de grande extensão de terras (chamadas sesmarias), que ia da denominada “Alagoa da Perdição”, - situada no centro da atual cidade de Princesa Isabel,- em direção ao nordeste e noroeste até 18 
quilômetros (hoje sítios Escorregada e Jatobá), formando um retângulo aproximado de seis por dezoito quilômetros. Outras “sesmarias” se seguiram a esta primeira, completando-se a 
ocupação da região até 1840 – 1850. Esta primeira sesmaria e mais uma outra a ela vizinha ( de José de Araujo Cavalcanti, filho 
de Lourenço de Brito), deu origem à Fazenda Perdição, onde se plantava e criava gados. Assim, toda esta região foi sendo ocupada por outros fazendeiros, formando novos sítios e fazendas. Em 1836, a Fazenda Perdição, era de propriedade de Dona Natália Maria do Espirito Santo e outros herdeiros, por herança de José 
de Araújo Cavalcanti, sesmeiro, marido e pai daqueles."

(Francisco de Carvalho Florêncio - Pesquisador da história do município de Princesa Isabel - Sócio Honorário do IHGP)
Princesa Isabel: 252 anos de história, 143 de Emancipação Política e 97 de elevação à cidade.


Desenvolvido por: Jonas Fahelysson